A covid-19 e os impactos entre os produtores de tilápia em Massaranduba, Santa Catarina

Albio Fabian Melchioretto, Juarês José Aumond

Resumo


O ano de 2020 foi marcado por um longo processo de transformações de ordem social e comportamental. Acostumados com certo tipo de normalidade, a humanidade foi impelida a estabelecer outros rumos. A principal causa de todas as mudanças foi a pandemia movida pelo vírus SARS-CoV-2. Junto das mudanças, com pensar, acrescenta-se o assustador cenário de contaminados, doentes e mortos. Diante deste contexto, partindo da perspectiva do Desenvolvimento Regional, o presente artigo objetiva dimensionar os impactos sociais do COVID-19 na produção de tilápia no município de Massaranduba, a partir da voz dos produtores. Massaranduba tem uma das maiores produções de tilápia do Estado de Santa Catarina. Para esta pesquisa utilizou-se de dados divulgados pelo Portal Transparência COVID-19 Santa Catarina, para dimensionar a pandemia, e de entrevistas semiestruturas com produtores e dados do InfoAgro da Epagri/SC. Como método de análise utilizou-se da cartografia social a partir de Deleuze e Guattari. A pesquisa aconteceu durante o movimento da pandemia com a geração de dados entre setembro e dezembro de 2020. Provavelmente, em cada leitura, teremos um cenário diferente, entretanto, a análise das condições sociais durante o acontecer é importante para compreender o território e servir de base para planejamento de ações futuras.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ADAMI, Luiz Saulo; ROSA, Tina. Terra generosa: história de Massaranduba. Blumenau: S&T, 2004.

ANJOS, Flávio Sacco dos. A agricultura familiar em transformação: o caso dos colonos-operários de Massaranduba (SC). Pelotas: UFPEL/Editora Universitária, 1996.

ANTUNES, Ricardo. Coronavírus: o trabalho sob fogo cruzado. São Paulo: Boitempo, 2020.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia II. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011. v. 1

MARTINUCI, Oseias da Silva. Et al. Dispersão da covid-19 no estado do paraná. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Edição Especial Covid-19. p. 251–262, 20 jun. 2020.

MATTEDI, Marcos Antônio. Pensando com o desenvolvimento regional: subsídios para um programa forte em desenvolvimento regional. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, v. 2, n. 2, p. 59–109, Primavera de 2015.

MATTEDI, Marcos Antônio. Et al. Epidemia e contenção: cenários emergentes do pós-COVID19. Estudos Avançados, v. 34, n. 99, p. 283–301, 2020.

MATTEI, Lauro. Cinco meses da Covid-19 em Santa Catarina: panorama e perspectivas. Boletim Covid-19 em Santa Catarina, n. 15, 17 de agosto de 2020. NECAT/UFSC, Florianópolis, 17 ago. 2020a. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1doY2CiRhwTASjMILvzvfVehShf1EPmNI/view. Acesso em: 17 ago. 2020.

MATTEI, Lauro. Impactos da Covid-19 sobre a economia catarinense. Revista NECAT - Revista do Núcleo de Estudos de Economia Catarinense, v. 9, n. 17, p. 1–9, 27 nov. 2020b.

OLIVEIRA, Didymea Lázaris de. Por um pedaço de terra “Luís Alves”: sua colonização a partir de 1877. Itajaí: Editora da UNIVALI, 1997.

PAPA FRANCISCO. Carta encíclica Laudato Si do Santo Padre Francisco sobre o cuidado da casa comum. Brasília: Edições da CNBB, 2015.

PEREIRA, Agostinho Oliveira; PEREIRA, Henrique Mioranza Koppe; CALGARO, Cleide. Covid-19, causada pelo coronavírus: palavras sobre uma pandemia enunciada. In: Covid-19 e seus paradoxos. SOBRINHO, Liton Lanes Pilau. CALGARO, Cleide. ROCHA, Leonel Severo (orgs.). Itajaí: UNIVALI, 2020. p. 424.

SANTOS, Boaventura de Souza. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Edições Almedina, 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rev. NECAT, ISSN 2317-8523, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.